Extranet
24/01/2018 -
  • Contato
  • Indique
  • Localização
  • Teste de nivelamento
A+ A-

Dicas

A maior parte dos estudantes conseguem obter com facilidade, o visto para os Estados Unidos. No entanto, é bom estarmos atentos para alguns acontecimentos dos ultimos tempos, que aumentaram o índice de rejeição de pedidos de vistos. Por isso, fazer uma preparação adequada para a solicitação do visto, aumentará consideravelmente, suas chances de ser aprovado. Seguem algumas sugestões do Spectrum Line, para que você tenha um ótimo desempenho durante o processo.

 

Para realizar um bom desempenho na entrevista do visto Americano: 

- É importante que você esteja preparado para a sua primeira entrevista do visto, pois ela será a sua melhor oportunidade. É muito mais difícil obter um visto, quando ele já tiver sido negado antes. 

- A entrevista deve ser considerada uma ocasião formal, roupas de trabalho são muito apropriadas. Utilize um visual "clean", sem muita extravagância. Arrume seu cabelo, faça a barba, tenha uma aparência impecável. 

- As primeiras impressões são fundamentais, pois o agente consular costuma ter poucos minutos para fazer a entrevista, e tomar uma decisão. Eles precisam saber qual é o objetivo específico de sua participação num programa de estudo ou intercâmbio nos Estados Unidos. Os agentes consulares em geral reagem mal a candidatos que dão respostas vagas, decoram discursos ou fazem comentários exagerados sobre as belezas dos Estados Unidos. Eles preferem ouvir respostas honestas e específicas às suas perguntas. 

- Na hora de responder às perguntas seja direto e convincente, olhe diretamente nos olhos do cônsul, e não fale coisas desnecessárias, fora do contexto. Fale sempre a verdade.

- Leve comprovante de matrícula, carteira de estudante da faculdade, extratos bancários e declaração de imposto de renda dos seus pais se ainda for dependente deles. E se você estiver trabalhando ou estagiando é recomendável pedir uma carta certificando que você retornará para o seu emprego quando retornar dos Estados Unidos.

- Forneça detalhes sobre o seu plano de estudo nos EUA.

Limite de idade: 

O limite de idade é estipulado pela instituição ou pelo país. A maioria das escolas públicas nos Estados Unidos exigem que o aluno tenha entre 15 e 18 anos. No Estados Unidos ou Austrália, o aluno não pode completar 19 anos ao longo do programa. 

Idioma:

É preciso que o aluno conheça o idioma do país de destino, e que tenha um nível mínimo intermediário para que possa conhecer a cultura e ter condições mínimas para assistir as aulas, fazer provas e tirar as médias necessárias para convalidar os estudos no Brasil. Ainda assim alguns países, como a Holanda, pedem apenas o conhecimento do inglês. 

Comportamento:

Há alguns requisitos que podem variar de acordo com o país. O governo dos Estados Unidos pede que os estudantes não sejam fumantes, já que legislação norte-americana proíbe o fumo para menores de 18 anos. Maturidade e independência, ainda que não possam ser avaliadas anteriormente, são indispensáveis, já que o aluno deverá saber argumentar, pensar e resolver questões cotidianas. É importante que se tenha consciência de que está participando de um programa educacional, não turístico. 

Notas:

É preciso ter motivação para estudar, já que as notas escolares são condicionantes para que o aluno continue no programa. Muitas vezes não são somente baseadas nas provas, mas também no trabalho conjunto, nas avaliações semanais, pesquisas e na motivação dos estudantes. Há programas nos Estados Unidos, no qual, se o aluno não estiver indo bem, pode ser convidado a voltar. Por exemplo, demonstrar falta de vontade; Não conseguir a média mínima "C". 

Documentos:

Formulário de matrícula, carteira de vacinação, transcrição das notas escolares, fotos, cartas de recomendações de professores e diretores, teste de inglês. Muitos programas também podem copiar dos passaportes, cartas pessoais, acrescentando-se ao programa, além de uma entrevista com o operador no Brasil. Recomenda-se que a inscrição seja feita antes de 6 meses do início.

Convalidação dos créditos: 

Antes de inscrever-se, é necessário que o estudante saiba qual a política das escolas a respeito de programas de Intercâmbio no exterior. Sabendo que a escola no Brasil irá cooperar para a aceitação dos créditos na volta.
O aluno não deverá sair do país com matérias do primeiro semestre em recuperação. O MEC reconhece os créditos do exterior, desde que o aluno venha com as seguintes matérias aprovadas: Matemática, inglês, história e geografia. Além disso, é preciso que esteja aprovado em, pelo menos, química, física ou biologia.

O aluno deve fazer aulas de educação física ou matéria optativa na área de artes, computação, e outros interesses. É preciso ter todos os documentos para comprovar a duração do programa, a freqüência, os créditos obtidos, a carga horária e as notas.  Neste caso, vale a média mínima local para aprovação. No retorno ao Brasil o aluno tem apenas 30 dias para apresentar a documentação obtida no exterior à escola ou a delegacia de ensino, com o histórico escolar validado pelo Consulado Brasileiro mais próximo à cidade em que tenha estudado. 

Preparação:

Reuniões de orientação com os pais no Brasil são decisivas para a boa adaptação dos estudantes em outro país. Pesquisar sobre o destino antes, conversar com que já foi e ir munido de muita informação. Entre elas, como se comportar e o que podem encontrar no novo país, ajudam a minimizar o choque cultural, principalmente no início do programa, e fazem com que a experiência seja bem aproveitada.

 



Endereços:

  • Rua João Basílio, 564 - Centro
    CEP: 37550-000
    Pouso Alegre - MG
    Telefax: 0 xx (35) 3423-4438

  • Rua Comendador José Garcia Nº 946 - Centro
    CEP: 37550-000
    Pouso Alegre - MG
    Telefax: 0 xx (35) 3423-0303

Redes Sociais: